Unidades

Casa de Saúde de Santa Filomena

 Coimbra

 +351 239 851 650

Laboratório D. Diniz

 Coimbra

 +351 239 835 936

Centro de Diagnóstico e Tratamento Integrado

 Coimbra

  +351 239 701 627

Diaton

 Coimbra

 +351 239 851 650

Clínica Radiológica Peito Cruz

 Coimbra

 +351 239 828 626

Centro de Radiologia da Figueira da Foz

 Figueira da Foz

 +351 233 422 593

Imalis

 Leiria

 +351 244 831 921

Centro Hospitalar de S. Francisco

 Leiria

 +351 244 819 300

Clínica da Lousã

 Lousã

 +351 239 073 910/1

Imagran

 Marinha Grande

 +351 244 569 084

Nefrovales

 São Martinho

 +351 239 813 318

Prolapso uterino

01 Out Prolapso uterino

Definição


O prolapso uterino ocorre quando os músculos e os ligamentos do pavimento pélvico esticam e enfraquecem, proporcionando um suporte inadequado ao útero. O útero depois desliza para baixo ou sai para fora da vagina.

O prolapso uterino pode ocorrer em mulheres de qualquer idade, no entanto, ocorre mais em mulheres em pós-menopausa que tiveram um ou mais partos normais. Danos nos tecidos de suporte durante a gravidez e nascimento, efeitos da gravidade, perda de estrogénio e esforço contínuo no decorrer dos anos, tudo isto pode enfraquecer o seu pavimento pélvico e levar a prolapso uterino.

Se tiver um prolapso uterino suave, normalmente, não é necessário tratamento. No entanto, se o prolapso uterino provocar desconforto ou problemas na sua vida, poderá ser melhor realizar um tratamento.


Sintomas

O prolapso uterino varia quanto a gravidade. Poderá ter um prolapso uterino suave e não experienciar quaisquer sinais ou sintomas. Se tiver um prolapso uterino grave a moderado, poderá experienciar:

  • Sensação de peso ou arrasto na sua pélvis.
  • Tecido a sobressair da sua vagina
  • Problemas urinários, como por exemplo perda de urina ou retenção de urina
  • Problemas com movimentos intestinais
  • Dores na parte inferior das costas
  • Sentir como se se estivesse a sentar numa pequena bola ou como se algo estivesse a cair da sua vagina
  • Preocupações sexuais, como por exemplo falta de sensibilidade na tonalidade do seu tecido vaginal
  • Os sintomas são menos aborrecidos durante a manhã e piores durante o decorrer do dia

Quando ir ao médico
O prolapso uterino não necessita de tratamento a menos que seja grave. Se os seus sinais ou sintomas se tornarem aborrecidos e afectarem as suas actividades normais, marque uma consulta no médico para saber quais as suas opções.



Causas


A gravidez e o trauma durante o nascimento, particularmente com bebés grandes ou após um um trabalho e um parto difíceis são as principais causas da fraqueza muscular e do alargamento dos tecidos de suporte levando a um prolapso uterino. A perda de tom muscular juntamente com o envelhecimento e as quantidades reduzidas de estrogénio em circulação após a menopausa poderão igualmente contribuir para o prolapso uterino. Em circunstâncias raras, o prolapso uterino poderá ser causado por um tumor na cavidade pélvica.


Diagnóstico


Os testes ou exames para diagnosticar o prolapso uterino incluem:

 

  • Exame pélvico. Durante este exame, o seu médico poder-lhe-á pedir para fazer força como se estivesse a fazer movimentos intestinais, que poderá ajudar a avaliar quanto é que o útero deslizou para a sua vagina. Para verificar a força dos seus músculos pélvicos, o seu médico poder-lhe-á pedir que aperte (contraia) os músculos como se estivesse a tentar parar o jacto urinário. Poderá ser examinada enquanto estiver deitada ou enquanto estiver em pé.
  • Questionário. Poderá preencher um formulário que ajuda o seu médico a avaliar quão o prolapso uterino afecta a sua qualidade de vida. Estas informações ajudam também a orientar as decisões de tratamento.

Os testes imagiológicos, como por exemplo uma ressonância magnética (RM) ou uma radiografia não são, em geral, necessários para o prolapso uterino. No entanto, podem ser úteis na avaliação do grau de prolapso.


Tratamento


Se tiver um prolapso uterino suave, com ou sem sintomas que não a incomodem, provavelmente não necessita de tratamento. No entanto, o seu pavimento pélvico poderá continuar a perder tonalidade, tornando o prolapso uterino mais grave com o passar do tempo. Verifique com o seu médico para monitorizar a extensão do seu prolapso e rever os seus sintomas.

Medidas de auto-cuidado simples como por exemplo a realização de exercícios “Kegel” para fortificar os músculos pélvicos, poderão proporcionar um alívio dos sintomas. A manutenção de um peso adequado e o evitar levantar pesos poderá ajudar a reduzir a pressão nas estruturas pélvicas de suporte.

Para casos mais graves de prolapso uterino, as opções de tratamento incluem:

  • Pessário vaginal. Este dispositivo é colocado dentro da sua vagina e mantém o seu útero no lugar. Utilize como tratamento permanente ou temporário, os pessários vaginais têm muitas formas e tamanhos portanto, o seu médico irá medir e adequar o dispositivo ao seu corpo. Irá também aprender como inserir, remover e limpar o pessário. Poderá conseguir tirar o pessário durante a noite e voltar a inseri-lo durante o dia.
  • No entanto, um pessário vaginal poderá ser pouco útil se tiver um prolapso vaginal grave. Para além disso, um pessário vaginal poderá irritar os tecidos vaginais, possivelmente ao ponto de causar feridas (úlceras) nos tecidos vaginais e poderá interferir com a relação sexual.
  • Cirurgia. Para reparar tecidos do pavimento pélvico enfraquecidos ou danificados, os médicos normalmente utilizam uma abordagem vaginal à cirurgia, apesar de, por vezes, os médicos recomendarem cirurgia abdominal. Uma histerectomia, que remove o útero, também poderá ser necessária.
  • Como alternativa à cirurgia vaginal e abdominal, o seu médico poderá recomendar um cirurgia invasiva mínima (laparoscopia). Este procedimento envolve pequenas incisões abdominais, instrumentos cirúrgicos especiais e um dispositivo com uma câmara com luz (laparoscópio) para guiar o cirurgião.
  • Em alguns casos, a reparação cirúrgica poderá ser possível através de um enxerto, do seu próprio tecido, tecido doado ou material sintético, nas estruturas do pavimento pélvico para apoiar os órgãos pélvicos.
  • Qualquer abordagem cirúrgica ou cirurgia que o seu médico recomende depende das suas necessidades individuais e circunstâncias. Cada cirurgia tem prós e contras que necessita de discutir com o seu cirurgião.

Se planear ter mais filhos, poderá não ser uma boa candidata para cirurgia de reparação do prolapso uterino. A gravidez e o parto esforçam os tecidos de suporte do útero e poderão anular os benefícios da reparação cirúrgica. Para além disso, para mulheres com problemas de saúde graves, os riscos de cirurgia poderão compensar os benefícios. Nestes casos, a utilização de pessário poderá ser a melhor escolha de tratamento para sintomas de incómodo.

Fale com o seu médico para conhecer as suas opções, incluindo riscos e benefícios.



Envie-nos o seu contacto, para podermos ajudar

Indique-nos  todas as informações possíveis para prestarmos o melhor atendimento, o mais personalizável possível.






×
Comunicado

 

No âmbito do Plano de Prevenção e Controlo de Infeção por COVID-19, o Grupo Sanfil Medicina encontra-se a ajustar as atividades de saúde nas suas unidades.

 

Este plano tem como objetivos diminuir o risco de exposição de utentes e profissionais e define um conjunto de orientações de modo a que tal possa acontecer.

 

A COVID-19 é uma doença em fase de pandemia que urge combater com todos os recursos disponíveis, pelo que contamos com a colaboração de todos os utentes e profissionais.

 

Ler Comunicado
×