Unidades

Casa de Saúde de Santa Filomena

 Coimbra

 +351 239 851 650

Laboratório D. Diniz

 Coimbra

 +351 239 835 936

Centro de Diagnóstico e Tratamento Integrado

 Coimbra

  +351 239 701 627

Diaton

 Coimbra

 +351 239 851 650

Clínica Radiológica Peito Cruz

 Coimbra

 +351 239 828 626

Centro de Radiologia da Figueira da Foz

 Figueira da Foz

 +351 233 422 593

Imalis

 Leiria

 +351 244 831 921

Centro Hospitalar de S. Francisco

 Leiria

 +351 244 819 300

Clínica da Lousã

 Lousã

 +351 239 073 910/1

Imagran

 Marinha Grande

 +351 244 569 084

Nefrovales

 São Martinho

 +351 239 813 318

Pólipos Uterinos

02 Out Pólipos Uterinos

Definição


Os pólipos uterinos são altos que se localizam na parede interior do útero e que vão até à cavidade uterina. O crescimento anormal das células no alinhamento do útero (endométrio) levam à formação de pólipos uterinos, também conhecidos como pólipos endometriais. Estes pólipos são normalmente não-cancerosos (benignos), no entanto, alguns podem ser cancerosos ou podem, eventualmente, tornar-se em cancro (pólipos pré-cancerosos).

 

O tamanho dos pólipos uterinos variam de poucos milímetros, não mais do que uma semente de sésamo, até vários centímetros, tamanho de bola de golfe ou maior. Estes anexam-se à parede uterina com uma base grande ou uma base pequena.

Pode ter um ou mais pólipos uterinos. Normalmente ficam contidos dentro do seu útero mas, ocasionalmente, poderá descer através da abertura do útero (colo do útero). Os pólipos uterinos ocorrem, normalmente, em mulheres que estão a passar ou já passaram pela menopausa (mulheres em peri- ou pós-menopausa), no entanto, as mulheres jovens também os podem ter.


Sintomas

Os sinais de pólipos uterinos incluem:

  • Sangramento menstrual irregular, por exemplo, ter períodos frequentes e imprevisíveis com força e duração variáveis
  • Sangramento entre períodos menstruais
  • Períodos menstruais excessivamente pesados
  • Sangramento vaginal após a menopausa
  •  Infertilidade

Algumas mulheres podem experienciar apenas um ligeiro sangramento ou manchas ou poderá ainda não ter qualquer sintoma.

Quando ir ao médico
Procure ajuda médica se tiver:

  • Sangramento vaginal após a menopausa
  • Sangramento entre períodos menstruais
  • Sangramento menstrual irregular


Causas


Apesar de a causa exacta dos pólipos uterinos ser desconhecida, os factores hormonais aparentam ter uma palavra a dizer. Os pólipos uterinos são sensíveis ao estrogénio, significando que respondem ao estrogénio da mesma forma que o alinhamento do seu útero o faz, crescendo em resposta ao estrogénio em circulação.


Diagnóstico


Se o seu médico suspeitar que tem pólipos uterinos, ele ou ela poderá realizar um dos seguintes testes ou procedimentos:

 

  • Ecografia transvaginal. Um dispositivo delgado tipo varinha colocado na sua vagina envia ultra sons e cria uma imagem do seu útero, incluindo o seu interior. Um procedimento relacionado, conhecido como histerossonografia, envolve a injecção de água salgada (salina) no seu útero através de um pequeno tubo rosqueado através da sua vagina e do colo do útero. A salina expande a sua cavidade uterina dando ao médico uma vista clara do interior do seu útero.
  • Histeroscopia. Os médicos poderão realizar um procedimento chamado histeroscopia para diagnosticar e tratar os pólipos uterinos. Numa histeroscopia, o seu médico insere um telescópio iluminado, flexível e fino (histeroscópio) na sua vagina e colo do útero até ao seu útero. A histeroscopia permite ao seu médico examinar o interior do seu útero e remover quaisquer pólipos que sejam encontrados. Isto elimina a necessidade de um procedimento de acompanhamento.
  • Curetagem. Durante a curetagem, o seu médico utiliza um instrumento de metal longo com um circuito na extremidade para raspar as paredes interiores do seu útero. Isto poderá ser realizado para recolher uma amostra para avaliação laboratorial ou para remover um pólipo. O seu médico poderá realizar uma curetagem com a ajuda de um histeroscópio que lhe permitirá visualizar o interior do seu útero antes e depois do procedimento.

 

A maioria dos pólipos uterinos são não-cancerígenos (benignos). No entanto, algumas alterações pré-cancerosas do útero (hiperplasia endometrial) ou cancros uterinos (carcinomas endometriais) surgem como pólipos uterinos. O seu médico poderá enviar uma amostra de tecido para análise laboratorial para ter a certeza de que não existe cancro uterino.


Tratamento


Para pólipos uterinos, o seu médico poderá recomendar:

  • Espera vigiada. Os pequenos pólipos sem sintomas (assintomáticos) poder-se-ão resolver por si próprios. O tratamento é desnecessário a menos que esteja em risco de ter cancro no útero.
  • Medicação. Certas medicações hormonais, incluindo progestinas e gonadotrópicos libertadores de hormonas agonistas, poderão encolher um pólipo uterino e diminuir os sintomas. No entanto, tomar esta medicação é normalmente uma solução a curto prazo uma vez que os sintomas poderão voltar assim que parar de tomar a medicação.
  • Curetagem. O seu médico utiliza um instrumento de metal longo com um circuito na extremidade para raspar as paredes interiores do seu útero. Isto poderá ser realizado para recolher uma amostra para avaliação laboratorial ou para remover um pólipo. O seu médico poderá realizar uma curetagem com a ajuda de um histeroscópio que lhe permitirá visualizar o interior do seu útero antes e depois do procedimento.
  • Remoção cirúrgica. Durante a histeroscopia, os instrumentos inseridos através do histeroscópio, o dispositivo que o seu médico utiliza para ver o interior do seu útero, tornarão possível a remoção de pólipos assim que estes forem identificados. O pólipo removido poderá ser enviado para um laboratório para exame ao microscópio.

 

Se um pólipo uterino contiver células cancerígenas, o seu médico irá falar consigo sobre quais os passos seguintes na avaliação e tratamento.

 

Os pólipos uterinos ocorrem muito raramente. Se ocorrerem, poderá necessitar de mais tratamento.



Envie-nos o seu contacto, para podermos ajudar

Indique-nos  todas as informações possíveis para prestarmos o melhor atendimento, o mais personalizável possível.






×
Comunicado

 

No âmbito do Plano de Prevenção e Controlo de Infeção por COVID-19, o Grupo Sanfil Medicina encontra-se a ajustar as atividades de saúde nas suas unidades.

 

Este plano tem como objetivos diminuir o risco de exposição de utentes e profissionais e define um conjunto de orientações de modo a que tal possa acontecer.

 

A COVID-19 é uma doença em fase de pandemia que urge combater com todos os recursos disponíveis, pelo que contamos com a colaboração de todos os utentes e profissionais.

 

Ler Comunicado
×