Unidades

Casa de Saúde de Santa Filomena

 Coimbra

 +351 239 851 650

Laboratório D. Diniz

 Coimbra

 +351 239 835 936

Centro de Diagnóstico e Tratamento Integrado

 Coimbra

  +351 239 701 627

Diaton

 Coimbra

 +351 239 851 650

Clínica Radiológica Peito Cruz

 Coimbra

 +351 239 828 626

Centro de Radiologia da Figueira da Foz

 Figueira da Foz

 +351 233 422 593

Imalis

 Leiria

 +351 244 831 921

Centro Hospitalar de S. Francisco

 Leiria

 +351 244 819 300

Clínica da Lousã

 Lousã

 +351 239 073 910/1

Imagran

 Marinha Grande

 +351 244 569 084

Nefrovales

 São Martinho

 +351 239 813 318

Pneumonia

02 Out Pneumonia

Definição


A pneumonia é uma inflamação dos pulmões causada por uma infecção. Tanto bactérias como vírus, fungos ou parasitas podem causar pneumonia. A pneumonia é principalmente preocupante se tem mais de 65 anos ou se tem uma doença crónica ou o sistema imunológico deficitário. Também pode atacar pessoas jovens e saudáveis.

A pneumonia pode variar em termos de gravidade, de leve a fatal. A pneumonia é, muitas vezes, uma complicação resultante de uma outra doença como a gripe. Os antibióticos podem tratar as formas mais comuns de pneumonias bacterianas mas as variantes resistentes a antibióticos são uma preocupação crescente. O melhor é prevenir a infecção.


Sintomas

A pneumonia é muitas vezes muito semelhante à gripe, começa com tosse e febre, por isso pode não se aperceber de que a sua doença é mais grave. Os sintomas podem variar de acordo com a sua idade e estado de saúde.

Os sinais e sintomas podem incluir:

  • Febre
  • Uma temperatura mais baixa do que o normal em pessoas mais idosas
  • Tosse
  • Falta de ar
  • Suor
  • Tremores
  • Dores no peito ao respirar (pleurisia)
  • Dores de cabeça
  • Dores musculares
  • Cansaço

Quando ir ao médico
Uma vez que a pneumonia pode ser grave, consulte um médico logo que possível caso tenha tosse, falta de ar, dores no peito e febre persistentes – especialmente se febre persistente de 39ºC ou superior e acompanhada de tremores e suor. Também consulte o médico se, de repente, piorar depois de uma constipação ou gripe.

Seja especialmente rápido a consultar o médico se tem mais idade ou se fuma, bebe em excesso, tem uma lesão, está a fazer quimioterapia ou a tomar medicação como prednisona, que compromete o sistema imunitário. Para pessoas com mais idade ou com problemas cardíacos ou pulmonares, a pneumonia pode rapidamente tornar-se fatal.



Causas


A pneumonia tem muitas causas possíveis mas as mais comuns são bactérias e vírus que se encontram habitualmente no ambiente. Normalmente, o corpo consegue impedir que estes micróbios entrem nos pulmões. Mas, por vezes, um germe mais forte pode romper as defesas, independentemente do seu estado de saúde.

Os germes que causam a pneumonia em pessoas saudáveis não são habitualmente os mesmos que causam pneumonia nos hospitais e em outros locais de cuidados médicos. De igual modo, os germes que podem infectar os pulmões se inalar substâncias estranhas (pneumonia por inalação ou aspiração) diferem dos que causam os tipos mais comuns de pneumonia. O mesmo é verdade dos germes que causam pneumonia em pessoas com deficiências no sistema imunitário .

Pneumonia adquirida na comunidade
Quando se apanha pneumonia através do contacto com germes que encontra na sua rotina, esta designa-se pneumonia adquirida na comunidade. Estes germes comuns causam, na generalidade, formas leves de pneumonia que podem ser tratadas sem dificuldade. Os micróbios responsáveis pela maioria das pneumonias adquiridas na comunidade são:

  • Bactérias. A bactéria que causa a maioria das pneumonia~s adquiridas na comunidade é o Streptococcus pneumoniae. Outros possíveis agentes incluem o Staphylococcus aureus, o Haemophilus influenzae e o Klebsiella pneumoniae. É comum ter pneumonia causada por mais do que um tipo de bactéria. O Staphylococcus aureus resistente à meticilina (MRSA), uma bactéria resistente ao antibiótico, que antes existia apenas em ambiente médico, causa agora infecções dermatológicas e pneumonia adquirida na comunidade.
  • Organismos bacterianos. O Mycoplasma pneumoniae é um pequeno organismo que habitualmente causa sinais e sintomas mais leves do que outros tipos de pneumonia. Pode causar, por exemplo, uma pneumonia leve que nem obriga a ficar de cama. A pneumonia também pode ser causada pela Legionella e pela clamídia, dois germes que não são nem bactérias nem vírus.
  • Vírus. Alguns dos tipos de vírus que podem causar a gripe e as constipações podem também causar pneumonia. Embora a maioria das pneumonias virais sejam leves e se resolvam com o descanso e a administração de líquidos, a pneumonia viral causada pelo vírus da gripe pode tornar-se mais grave. A pneumonia viral pode criar o ambiente perfeito para a invasão de bactérias e levar a uma segunda infecção.
  • Fungos e parasitas. Outras causas menos comuns da pneumonia adquirida na comunidade incluem fungos, parasitas e o germe que causa a tuberculose. A maior parte das pneumonias causadas por parasitas ocorrem em pessoas que vivem ou viajaram em países em vias de desenvolvimento.

A pneumonia adquirida em hospital
A pneumonia bacteriana grave e de difícil tratamento é um grande problema nos hospitais, em lares, em centros de hemodiálise, em salas de quimioterapia, em locais onde várias pessoas recebem tratamento regularmente.

A pneumonia adquirida em hospital é por vezes causada por estirpes de Streptococcus pneumoniae e de Haemophilus influenzae que também causam a pneumonia adquirida na comunidade. No entanto, a lista de germes que provocam a pneumonia adquirida em hospital inclui muitos outros germes. Em ambiente hospitalar, as bactérias podem muito rapidamente tornar-se resistentes a antibióticos padrão, por isso os germes resistentes a medicação são muito mais comuns neste ambiente. As bactérias resistentes como a Pseudomonas aeruginosa e a MRSA tornam o tratamento difícil. Doentes em ventilador, frequentemente usado em unidades de cuidados intensivos, estão particularmente vulneráveis.

Com tantos potenciais culpados e a grande probabilidade de estirpes resistentes, o desafio que se coloca aos hospitais é o de identificar o organismo causador da pneumonia e os antibióticos adequados.

A pneumonia por inalação ou aspiração
A pneumonia por aspiração acontece quando é inalada matéria estranha. Isto pode acontecer quando vomita durante o sono ou quando está inconsciente e inala alguns dos conteúdos do estômago. A dificuldade em engolir, que acontece em doenças como a esclerose lateral amiotrófica (ELA), a doença de Parkinson e o enfarte, podem dar origem à pneumonia por aspiração.

As pneumonias virais, bacterianas e fúngicas oportunistas
Estes tipos de pneumonia atingem pessoas com o sistema imunitário debilitado. Organismos que não são perigosos para pessoas saudáveis podem sê-lo para pessoas que fizeram um transplante ou pessoas com SIDA ou com outra doença que comprometa o sistema imunitário. Medicação que compromete o sistema imunitário, como os corticosteroides ou a quimioterapia, também pode colocá-lo em risco de contrair pneumonia oportunista.


Diagnóstico


O médico pode primeiro suspeitar que tem pneumonia com base no seu historial médico ou num exame físico. Poderá fazer alguns ou todos os seguintes exames:

  • Exame físico. Durante o exame, o médico usará um estetoscópio para auscultar os seus pulmões e verificar se há borbulhar ou crepitar anormais ou um roncar, indicativos da existência de um líquido espesso.
  • Raio-X ao tórax. O raio-X pode confirmar a presença de pneumonia e determinar a extensão e a localização da infecção.
  • Exames ao sangue e ao muco. Poderá fazer um exame ao sangue para verificar a contagem de glóbulos brancos e a possível presença de vírus, bactérias ou outros organismos.

O médico poderá pedir análises ao muco ou ao sangue para identificar o micro-organismo responsável pela doença.


Tratamento


O melhor tratamento para a pneumonia depende de um número de factores, incluindo a idade e o estado de saúde, do organismo ou organismos envolvidos e do ambiente – comunidade ou hospital – em que a infecção se desenvolveu. O tratamento pode incluir:

Medicação
Os antibióticos são utilizados para tratar a pneumonia bacteriana. Outra medicação pode ajudar em termos de respiração e ajudar a aliviar os sintomas da pneumonia bacteriana ou viral. A medicação pode incluir:

  • Antibióticos. A decisão de tratar a pneumonia com antibióticos nem sempre é clara. Mesmo perante a probabilidade de uma infecção bacteriana, identificar a bactéria e escolher o antibiótico adequado leva tempo. Inicialmente, o médico pode receitar um determinado antibiótico, com base na infecção e no tipo de antibiótico utilizado na sua área. Se os exames revelarem que precisa de um medicamento diferente ou que não melhorou, o médico poderá receitar um novo antibiótico.
  • Anti-vírus. O médico poderá recomendar medicação anti-vírus para a pneumonia viral. Os antibióticos não são eficazes no tratamento da pneumonia viral.
  • Medicamentos para a febre. Pode tratar a febre com aspirina, ibuprofeno, naproxeno ou acetaminofeno. (as crianças não devem tomar aspirina.)
  • Anti-tússico. Fale com o médico antes de tomar um anti-tússico. A tosse ajuda a soltar e eliminar as secreções. Se o médico receitar um anti-tússico, tome apenas o suficiente para acalmar a tosse e conseguir descansar.

Hospitalização.
A pneumonia adquirida na comunidade geralmente não necessita de hospitalização. No entanto, poderá ter de ser hospitalizado se tiver quaisquer dois dos seguintes indicadores: Se tiver três ou mais, poderá ter de ser internado nos cuidados intensivos:

  • Tem mais de 65 anos
  • Está confuso
  • A sua respiração é rápida
  • A sua pressão arterial caiu
  • Precisa de ajuda para respirar, incluindo oxigénio ou terapia respiratória


Envie-nos o seu contacto, para podermos ajudar

Indique-nos  todas as informações possíveis para prestarmos o melhor atendimento, o mais personalizável possível.






×