Unidades

Casa de Saúde de Santa Filomena

 Coimbra

 +351 239 851 650

Laboratório D. Diniz

 Coimbra

 +351 239 835 936

Centro de Diagnóstico e Tratamento Integrado

 Coimbra

  +351 239 701 627

Diaton

 Coimbra

 +351 239 851 650

Clínica Radiológica Peito Cruz

 Coimbra

 +351 239 828 626

Centro de Radiologia da Figueira da Foz

 Figueira da Foz

 +351 233 422 593

Imalis

 Leiria

 +351 244 831 921

Centro Hospitalar de S. Francisco

 Leiria

 +351 244 819 300

Clínica da Lousã

 Lousã

 +351 239 073 910/1

Imagran

 Marinha Grande

 +351 244 569 084

Nefrovales

 São Martinho

 +351 239 813 318

Menopausa

02 Out Menopausa

Definição


A menopausa é o fim permanente da menstruação e da fertilidade, definido como ocorrendo 12 meses após o seu último período menstrual. A menopausa pode acontecer durante os seus 40 ou 50 anos, mas a idade média é de 51 anos.

A menopausa é um processo biológico natural. Embora a fertilidade termine,pode continuar saudável, vital e sexual. Algumas mulheres sentem aliviadas porque não precisam continuar a se preocupar com a gravidez.

Mesmo assim, os sintomas físicos e emocionais da menopausa podem perturbar o seu sono, provocar episódios de calor, diminuir a sua energia ou – para algumas mulheres – aumentar a ansiedade ou provocar sentimentos de tristeza e perda.

Não hesite em procurar tratamento para os sintomas que a incomodam. Estão disponíveis muitos tratamentos eficazes, desde ajustes do seu estilo de vida à terapia hormonal.


Sintomas

Nos meses ou anos que antecedem a menopausa (perimenopausa), pode sentir estes sinais e sintomas:

  • Períodos irregulares
  • Secura vaginal
  • Afrontamentos
  • Suores nocturnos
  • Problemas do sono
  • Alterações de Humor
  • Aumento de peso e metabolismo inchado
  • Cabelo enfraquecido e pele seca
  • Perda de firmeza mamária

É possível, mas muito incomum, menstruar todos os meses até ao seu último período. Muito provavelmente, vai sentir alguma irregularidade nos seus períodos.

Se não teve um período, mas não tem certeza de ter começado a transição da menopausa, poderá querer saber se está grávida ou não. A ausência de períodos durante a perimenopausa é comum e esperada. Muitas vezes, os períodos menstruais ocorrerão a cada dois ou quatro meses durante a perimenopausa, especialmente um a dois anos antes da menopausa. Apesar dos períodos irregulares, é possível engravidar.

Quando consultar um médico

A partir de perimenopausa, marcar consultar regulares ao seu médico para cuidados de saúde preventivos e quaisquer preocupações médicas. Continue a ir a estas consultas durante e após a menopausa. Os cuidados preventivos de saúde podem incluir rastreios recomendados na menopausa, como a colonoscopia, mamografia, rastreio lipídico, testes de tiróide se sugerido pelos seus antecedentes clínicos, e exames mamários e pélvicos.

Procurar sempre um médico se sangrar da vagina após a menopausa.



Causas


A menopausa pode resultar de:

  • Declínio natural das hormonas reprodutivas. Quando se aproxima dos 30 anos, os ovários começam a ter menos estrogénio e progesterona – as hormonas que regulam a menstruação – e a sua fertilidade diminui. Nos seus 40 anos, os seus períodos menstruais podem tornar-se mais longos ou mais curtos, mais fortes ou mais leves, e mais ou menos frequentes, até que – em média, aos 51 anos de idade – os ovários deixam de produzir óvulos, e deixa de ter períodos.
  • Histerectomia. A histerectomia, que remove o útero, mas não seus ovários (histerectomia parcial) geralmente não provoca a menopausa. Embora já não tenha períodos, os seus ovários ainda libertam óvulos e produzem estrogénio e progesterona. Mas a cirurgia que remove o seu útero e os seus ovários (histerectomia total e ooforectomia bilateral) provoca a menopausa, sem qualquer fase de transição. Os seus períodos param de imediato, e é provável que tenha afrontamentos e outros sinais e sintomas da menopausa, que podem ser graves, visto que estas mudanças hormonais ocorrem de forma abrupta, em vez de serem ao longo de vários anos.
  • Quimioterapia e radioterapia. Estas terapias podem induzir a menopausa, provocando sintomas como afrontamentos durante ou logo após o decurso do tratamento. A interrupção da menstruação (e fertilidade) nem sempre permanente depois de uma quimioterapia, por isso ainda podem ser desejadas medidas de controlo de natalidade.
  • Insuficiência ovariana primária. Cerca de 1 por cento das mulheres entra na menopausa antes dos 40 anos (menopausa precoce). A menopausa pode resultar de insuficiência ovariana primária – quando os ovários deixam de produzir os níveis normais de hormonas reprodutivas – decorrente de factores genéticos ou doença auto-imune. Mas, frequentemente, não se encontra qualquer causa. Para estas mulheres, a terapia hormonal é normalmente recomendada, pelo menos, até à idade natural da menopausa, a fim de proteger o coração, cérebro e ossos.

Diagnóstico


Os sinais e sintomas da menopausa são normalmente o suficiente para dizer à maioria das mulheres que começou a sua transição para a menopausa. Se estiver preocupada com os períodos irregulares ou afrontamentos, fale com o seu médico. Em alguns casos, pode ser recomendada uma avaliação adicional .

Normalmente não são necessários testes para diagnosticar a menopausa. Mas em determinadas circunstâncias, o seu médico pode recomendar análises ao sangue para verificar o nível de:

  • Hormona folículo estimulante (FSH) e estrogénio (estradiol), porque os seus níveis de FSH aumentam e os de estradiol diminuem à medida que ocorre a menopausa .
  • Hormona estimuladora da tiróide (TSH), porque o hipotiroidismo pode provocar sintomas semelhantes aos da menopausa

Tratamento


A menopausa não necessita de qualquer tratamento médico. Em vez disso, os tratamentos concentram-se em aliviar os sinais e sintomas e prevenir ou gerir oas estados crónicos que podem ocorrer com o envelhecimento. Os tratamentos podem incluir:

  • Terapia hormonal. A terapia estrogénica contínua, é de longe, a opção de tratamento mais eficaz para aliviar os afrontamentos da menopausa. Dependendo dos seus antecedentes clínicos pessoais e familiares, o médico pode recomendar estrogénio na menor dose necessária para a aliviar dos sintomas. Se ainda tem o seu útero, vai precisar de progesterona, além de estrogénio. O estrogénio também ajuda a prevenir a perda óssea. E a terapia hormonal pode beneficiar o seu coração se iniciada de cinco anos após o seu último período menstrual.
  • Estrogénio vaginal. Para aliviar a secura vaginal pode ser administrado estrogénio directamente na vagina utilizando um comprimido vaginal, anel ou creme. Este tratamento liberta apenas uma pequena quantidade de estrogénio, a qual é absorvida pelo tecido vaginal. Pode ajudar a aliviar a secura vaginal, o desconforto durante a relação sexual e alguns sintomas urinários.
  • Antidepressivos de baixa dosagem Alguns antidepressivos relacionados com a classe de medicamentos chamados inibidores selectivos da recaptação da serotonina (ISRS) podem diminuir os afrontamentos da menopausa. Um antidepressivo de baixa dosagem para a gestão dos afrontamentos pode ser útil para as mulheres que não podem tomar estrogénio por motivos de saúde ou para as mulheres que precisam de um antidepressivo por um transtorno de humor.
  • Gabapentina (Neurontina). A gabapentina é aprovada para o tratamento de convulsões, mas também demonstrou ajudar a reduzir os afrontamentos. Este medicamento é útil para mulheres que não podem usar a terapia com estrogénio e aquelas que também sofrem de enxaquecas.
  • Medicamentos para prevenir ou tratar a osteoporose. Dependendo das necessidades individuais, os médicos podem recomendar medicação para prevenir ou tratar a osteoporose. Estão disponíveis vários medicamentos que ajudam a reduzir a perda óssea e o risco de fracturas.

Antes de decidir sobre qualquer forma de tratamento, fale com o seu médico sobre as suas opções e os riscos e benefícios envolvidos com cada uma. Reveja as suas opções anualmente, pois as suas necessidades e as opções de tratamento podem ser alteradas.



Envie-nos o seu contacto, para podermos ajudar

Indique-nos  todas as informações possíveis para prestarmos o melhor atendimento, o mais personalizável possível.






×
Comunicado

 

No âmbito do Plano de Prevenção e Controlo de Infeção por COVID-19, o Grupo Sanfil Medicina encontra-se a ajustar as atividades de saúde nas suas unidades.

 

Este plano tem como objetivos diminuir o risco de exposição de utentes e profissionais e define um conjunto de orientações de modo a que tal possa acontecer.

 

A COVID-19 é uma doença em fase de pandemia que urge combater com todos os recursos disponíveis, pelo que contamos com a colaboração de todos os utentes e profissionais.

 

Ler Comunicado
×