Unidades

Casa de Saúde de Santa Filomena

 Coimbra

 +351 239 851 650

Laboratório D. Diniz

 Coimbra

 +351 239 835 936

Centro de Diagnóstico e Tratamento Integrado

 Coimbra

  +351 239 701 627

Diaton

 Coimbra

 +351 239 851 650

Clínica Radiológica Peito Cruz

 Coimbra

 +351 239 828 626

Centro de Radiologia da Figueira da Foz

 Figueira da Foz

 +351 233 422 593

Imalis

 Leiria

 +351 244 831 921

Centro Hospitalar de S. Francisco

 Leiria

 +351 244 819 300

Clínica da Lousã

 Lousã

 +351 239 073 910/1

Imagran

 Marinha Grande

 +351 244 569 084

Nefrovales

 São Martinho

 +351 239 813 318

Febre

02 Out Febre

Definição


A febre é normalmente um sinal de que algo fora do normal está a acontecer no seu corpo. Para um adulto, a febre pode ser desconfortável mas normalmente não é perigosa salvo quando atinja temperaturas de 39,4º C (103 F) ou superiores. Em lactentes e crianças muito jovens, uma temperatura ligeiramente alta pode indicar uma infecção grave.

No entanto o grau da febre não é necessariamente sinónimo da gravidade da doença subjacente. Uma doença de menor gravidade pode provocar febre alta e uma doença mais grave pode provocar febre mais baixa.

Normalmente a febre desaparece em poucos dias. Vários medicamentos de receita livre fazem a febre baixar mas por vezes é melhor não a tratar. A febre parece desempenhar um papel fundamental para ajudar o seu corpo a combater uma série de infecções


Sintomas

Tem febre quando a sua temperatura sobe acima dos valores normais. O que é normal para si pode ser um pouco acima ou abaixo da temperatura normal média de 37.º C (98.6 F).

Dependendo do que está a provocar a febre, sinais e sintomas adicionais da febre podem incluir:

  • Sudorese
  • Arrepios
  • Cefaleias
  • Dores musculares
  • Perda de apetite
  • Desidratação
  • Fraqueza geral

Febres altas entre os 39,4.º C (103 F) e os 41,1.º C (106 F) podem provocar:

  • alucinações
  • confusão
  • irritabilidade
  • convulsões
  • desidratação

Quando consultar um médico 
A febre por si só pode não ser motivo de preocupação ou razão para chamar um médico. No entanto, em alguns casos deve procurar aconselhamento médico para o seu bebé, o seu filho ou para si mesmo.

Medir a temperatura 
Para medir a sua temperatura ou a temperatura do seu filho, pode escolher entre uma série de tipos de termómetros, incluindo orais, rectais e auriculares (timpânicos).

Embora não seja a forma mais precisa de medir a temperatura, pode usar um termómetro oral para medir a temperatura na axila (axilar):

  • Coloque o termómetro na axila e cruze os seus braços ou os braços do seu filho sobre o peito.
  • Aguarde entre quatro a cinco minutos. A temperatura axilar é ligeiramente inferior à temperatura oral.
  • Se chamar o seu médico, informe-o sobre o número real no termómetro e em que parte do corpo mediu a temperatura.

Utilizar um termómetro rectal nos lactentes:

  • coloque um pouco de vaselina líquida na ponta do termómetro.
  • Deite o seu bebé de barriga para baixo.
  • Com cuidado introduza a ponta até aproximadamente 2 a 2,5 cm no recto do seu bebé.
  • Mantenha o termómetro e o seu bebé na mesma posição durante três minutos.
  •  Não largue o termómetro enquanto estiver dentro do seu bebé. Se o seu bebé se contorcer, o termómetro pode entrar mais e provocar uma lesão.

Lactentes
Uma febre inexplicável é maior motivo de preocupação nos lactentes e nas crianças do que nos adultos. Contacte o médico do seu bebé se a febre do seu bebé atingir uma temperatura de 38,3.º C (101 F) ou superior. Contacte também o médico do seu bebé, se o seu bebé:

  • Tiver febre e tiver menos de 3 meses de idade.
  • Recusar-se a comer ou beber.
  • Tiver febre e irritabilidade inexplicável, como chorar bastante durante a muda da fralda ou quando é movido.
  • Tiver febre e parecer letárgico e sem reacção. Em lactentes e crianças menores de 2 anos, estes podem ser sinais de meningite, uma infecção e inflamação das membranas e fluido que envolvem o cérebro e a medula espinal. Se achar que o seu bebé pode ter meningite, leve-o imediatamente ao médico.
  • É um recém-nascido e tem uma temperatura abaixo do valor normal, menos de 36,1.º C (97 F). Os bebés muito jovens podem não regular bem a sua temperatura corporal quando estão doentes e podem ficar frios mais do que quentes.

Crianças
Não existirá provavelmente nenhum motivo para alarme se sua criança tiver febre, mas estiver receptivo, estabelecendo contacto visual consigo e reagindo às suas expressões faciais e voz, e estiver a beber líquidos e a brincar.

Contacte o médico do seu filho se o seu filho:

  • Estiver apático ou irritável, vomitar repetidamente, tiver uma forte dor de cabeça ou dor de estômago ou apresentar quaisquer outros sintomas que provoquem um desconforto significativo.
  • Tiver febre depois de ter sido deixado num carro quente. Procure assistência médica imediatamente.
  • Tiver febre que persiste mais do que um dia (em crianças menores de 2 anos) ou mais de três dias (em crianças com 2 ou mais anos de idade).

Peça orientação ao médico do seu filho em circunstâncias especiais, como no caso de uma criança com problemas ao nível do sistema imunitário ou com uma doença pré-existente. O médico do seu filho pode também recomendar precauções se seu filho tiver começado recentemente a tomar um medicamento sujeito a receita médica.

Adultos
Contacte o seu médico se:

  • A sua temperatura for superior a 39,4.ºC (103 F)
  • Tiver febre durante mais de três dias.

Além disso, procure assistência médica imediata se algum destes sinais ou sintomas acompanhar a febre:

  • Fortes dores de cabeça
  • Garganta muito inchada
  • Erupção cutânea fora do comum, sobretudo se o prurido piorar rapidamente
  • Sensibilidade anormal à luz intensa
  • Rigidez no pescoço e dor quando dobra a cabeça para a frente
  • Confusão mental
  • Vómitos persistentes
  • Dificuldade em respirar ou dor no peito
  • Apatia extrema ou irritabilidade
  • Dores abdominais ou dor a urinar
  • Quaisquer outros sinais ou sintomas inexplicáveis


Causas


A temperatura normal do seu corpo varia ao longo do dia, sendo mais baixa de manhã e mais alta no final da tarde e à noite. Na verdade, a sua temperatura normal pode variar entre os 36,1.º C (97 F) e os 37,2.º C (99 F). Embora a maioria das pessoas considere 37.º C (98.6 F) normal, a sua temperatura pode variar um grau ou mais. Outros factores, como o seu ciclo menstrual ou exercício intenso, podem afectar a sua temperatura.

A febre pode ser provocada por:

  • um vírus
  • uma infecção bacteriana
  • insolação
  • queimadura solar
  • alguns processos inflamatórios como a artrite reumatoide, inflamação do revestimento das suas articulações (sinovial)
  • um tumor maligno
  • alguns medicamentos, como antibióticos e outros medicamentos utilizados para tratar a tensão arterial elevada ou convulsões
  • algumas vacinas, como a da difteria, tétano e tosse convulsa acelular (DTPa) ou vacinas pneumocócicas.

Por vezes não é possível identificar a causa da febre. Se a sua temperatura for igual ou superior a 38,3.º C (101 F) durante mais de três semanas e o seu médico não conseguir encontrar a causa após um processo extensivo de avaliação, o diagnóstico pode ser febre de origem desconhecida.


Diagnóstico


O seu médico procurará uma causa de natureza infecciosa ou não-infecciosa para a sua febre com base noutros sintomas que apresente e num exame físico. Poderá necessitar de realizar exames, como análises ao sangue, para confirmar um diagnóstico.

Se tiver febre baixa que persiste durante três semanas ou mais, mas não apresentar outros sintomas, o seu médico pode recomendar uma série de exames para ajudar a encontrar a causa. Estes exames podem incluir análises ao sangue e raios-X.


Tratamento


No caso de febre baixa, os médicos nem sempre recomendam tentar baixar a temperatura do corpo. Isso pode prolongar a doença ou disfarçar sintomas e dificultar a determinação da causa.

Alguns especialistas acreditam que tratar agressivamente a febre interfere com a resposta imunitária do corpo. Os vírus que provocam gripes e outras infecções respiratórias proliferam à temperatura normal do corpo. Provocando uma febre baixa, o seu corpo pode estar a ajudar a eliminar um vírus.

Medicamentos de venda livre 
Em caso de febre alta, o seu médico pode recomendar um medicamento de venda livre, como, por exemplo:

  • Acetaminofeno (Tylenol, outros) ou ibuprofeno (Advil, Motrin, outros). Use estes medicamentos de acordo com as instruções da rotulagem ou de acordo com as recomendações do seu médico. Tenha cuidado para evitar tomar em demasia. Doses elevadas ou uso prolongado de acetaminofeno pode provocar danos ao nível dos rins e overdoses agudas podem ser fatais. Se a febre do seu filho permanecer alta após uma dose, não lhe dê mais medicação; em vez disso, contacte o seu médico. Para temperaturas abaixo dos 38,9.º C (102 F) não utilize medicamentos para baixar a febre, excepto quando aconselhado pelo seu médico.
  • Aspirina, só para adultos. Não dê aspirina a crianças, porque isso pode desencadear uma doença rara, mas potencialmente fatal, distúrbio conhecido como síndroma de Reyes.

Medicamentos prescritos 
Dependendo da causa da sua febre, o seu médico pode prescrever um antibiótico, especialmente se suspeitar de uma infecção bacteriana, como pneumonia ou faringite estreptocócica.

Os antibióticos não tratam infecções virais, como a infecção no estômago (gastroenterite) e a mononucleose. Existem alguns medicamentos antivirais utilizados para tratar algumas infecções virais específicas. No entanto, muitas vezes, o melhor tratamento para a maioria dos vírus é descanso e muitos líquidos.



Envie-nos o seu contacto, para podermos ajudar

Indique-nos  todas as informações possíveis para prestarmos o melhor atendimento, o mais personalizável possível.






×
INFORMAÇÃO

O Grupo SANFIL MEDICINA, ciente do compromisso com a população portuguesa em primeiro lugar, mas também do sentido de comple- mentaridade do Serviço Nacional de Saúde e ainda e sem menor im- portância, da responsabilidade social que lhe incumbe, vem informar a todos quantos possa interessar que tem constituído um grupo de intervenção, formado por profissionais de saúde do mais amplo espec- tro, liderado pelo Sr. Dr. Celso Cruzeiro – ex-director de unidade de queimados em instituição pública e representante de várias organiza- ções de assistência a queimados – ao dispor, nas instalações em Coim- bra, à Avenida Emídio Navarro (Casa de Saúde de Santa Filomena) e, nas instalações em Leiria, à Quinta do Cabeço (Centro Hospitalar de São Francisco), para prestar, de forma gratuita, assistência às vítimas dos incêndios que assolam o nosso país.

Na expectativa de podermos estar presentes e ajudar no tratamento das consequências desta enorme tragédia, estamos disponíveis para o/a receber a qualquer hora.

A Administração do Grupo SANFIL MEDICINA,

×