Unidades

Casa de Saúde de Santa Filomena

 Coimbra

 +351 239 851 650

Laboratório D. Diniz

 Coimbra

 +351 239 835 936

Centro de Diagnóstico e Tratamento Integrado

 Coimbra

  +351 239 701 627

Diaton

 Coimbra

 +351 239 851 650

Clínica Radiológica Peito Cruz

 Coimbra

 +351 239 828 626

Centro de Radiologia da Figueira da Foz

 Figueira da Foz

 +351 233 422 593

Imalis

 Leiria

 +351 244 831 921

Centro Hospitalar de S. Francisco

 Leiria

 +351 244 819 300

Clínica da Lousã

 Lousã

 +351 239 073 910/1

Imagran

 Marinha Grande

 +351 244 569 084

Nefrovales

 São Martinho

 +351 239 813 318

Cefaleia de tensão

02 Out Cefaleia de tensão

Definição


A cefaleia de tensão é geralmente uma dor difusa, leve a moderada, que é muitas vezes descrita como se houvesse uma faixa apertada à volta da cabeça. A dor de cabeça de tensão — ou cefaleia tipo tensão, como é clinicamente conhecida — é o tipo mais comum de dor de cabeça, contudo, as suas causas ainda não são bem compreendidas.

Pode parecer que as contracções musculares são responsáveis pela dor de cabeça, razão pela qual este tipo de dor de cabeça é normalmente referida como uma cefaleia tipo tensão, apesar dos especialistas já não acharem que as contracções musculares são a sua causa.

Felizmente, existem tratamentos eficazes para as cefaleias de tensão. Gerir uma cefaleia de tensão é muitas vezes uma tentativa de se encontrar um equilíbrio entre a promoção de hábitos saudáveis, encontrar tratamentos eficazes e não-medicamentosos e utilizar os medicamentos de forma adequada.


Sintomas

Os indícios e sintomas de uma cefaleia de tensão são:

  • Dor de cabeça incómoda e dolorosa;
  • A sensação de aperto ou pressão à volta da testa ou nos lados e na parte traseira da cabeça;
  • Sensibilidade no couro cabeludo, pescoço e músculos dos ombros;
  • Ocasionalmente, perda de apetite.

A cefaleia de tensão pode durar entre 30 minutos a uma semana inteira. Pode sentir estas cefaleias apenas ocasionalmente ou quase sempre. Se as suas cefaleias ocorrem em 15 ou mais dias por mês, pelo menos durante três meses, quer dizer que tem cefaleias crónicas. Se as cefaleias que tem ocorrem menos do que 15 vezes por mês, então, são consideradas episódicas. Contudo, as pessoas com episódios frequentes de cefaleia correm um maior risco de desenvolver cefaleias crónicas.

A cefaleia é geralmente descrita como sendo de intensidade leve a moderada. A gravidade da dor varia de uma pessoa para outra e, na mesma pessoa, também varia de uma cefaleia para outra.

As cefaleias de tensão podem, por vezes, ser difíceis de distinguir de enxaquecas, mas, ao contrário de algumas formas de enxaqueca, a cefaleia de tensão normalmente não está associada a distúrbios visuais (pontos cegos ou luzes intermitentes), náuseas, vómitos, dor abdominal, fraqueza ou entorpecimento de um dos lados do corpo, ou fala arrastada. E, enquanto a actividade física normalmente agrava a dor da enxaqueca, tal não acontece com a cefaleia de tensão. Na cefaleia de tensão pode ocorrer um aumento de sensibilidade à luz ou ao som, mas não são sintomas usuais.

Quando é que deve consultar um médico
Marque uma consulta com o seu médico

Se a cefaleia de tensão afectar a sua vida ou se verificar que precisa de tomar medicação mais do que duas vezes por semana devido a cefaleias, marque uma consulta com o seu médico.

Mesmo se tiver um historial de cefaleias, consulte o seu médico se o padrão das mesmas se alterar ou se estas, subitamente, ficarem diferentes. Às vezes, as cefaleias podem indicar uma doença grave, como um tumor cerebral ou a ruptura de um vaso sanguíneo enfraquecido (aneurisma).

Quando é que deve procurar ajuda de emergência
Se tiver algum destes indícios ou sintomas, dirija-se a um serviço de urgências:

  • Cefaleia abrupta e grave, como se fosse um trovão;
  • Cefaleia com febre, rigidez no pescoço, confusão mental, convulsões, visão dupla, fraqueza, entorpecimento ou dificuldades de fala;
  • Cefaleia após um ferimento na cabeça, especialmente se esta piorar;
  • Cefaleia crónica e progressiva que é provocada ao tossir, pelo esforço, devido a tensão ou a um movimento brusco.


Causas


A causa ou as causas exactas da cefaleia de tensão são desconhecidas. Os especialistas pensavam que a cefaleia de tensão derivava da contracção muscular na zona da face, pescoço e couro cabeludo, possivelmente em resultado de emoções fortes, tensão ou stress. Mas algumas investigações sugerem que não há um aumento significativo da tensão muscular em pessoas diagnosticadas com cefaleia de tensão.

As teorias mais comuns apoiam a ideia de haver uma interferência ou a emissão de «sinais confusos» nas vias nervosas para o cérebro, o que é demonstrado pelo aumento da sensibilidade à dor em pessoas que têm cefaleias de tensão. O aumento da sensibilidade muscular, um sintoma comum na cefaleia de tensão, pode resultar da hiperactividades dos receptores de dor.

Desencadeadores
É provável que outros factores também contribuam para o desenvolvimento de cefaleias de tensão. Os prováveis desencadeadores podem ser:

  • Stress;
  • Depressão e ansiedade;
  • Má postura;
  • Trabalhar em posições incómodas ou em que há a necessidade de se manter a mesma posição por longos períodos de tempo;
  • Maxilar rígido (cerrado).

Diagnóstico


Se tem cefaleias crónicas ou recorrentes, o seu médico pode tentar identificar o tipo e a causa das suas cefaleias, utilizando as seguintes abordagens:

A sua descrição da dor
O seu médico pode recolher muita informação sobre a sua cefaleia a partir da descrição que faz da dor. Certifique-se que inclui estes pormenores:

  • As características da dor. A dor é latejante? Ou é constante e incómoda? Aguda ou penetrante?
  • A intensidade da sua dor. Um bom indicador da gravidade da sua cefaleia é a sua capacidade de funcionar enquanto a tem. Está incapaz? Ou ainda é capaz de trabalhar? As suas cefaleias fazem com que desperte ou com que não consiga dormir?
  • A localização da sua dor. Sente dor em toda a cabeça? Em apenas um dos lados da cabeça? Ou apenas na testa ou atrás dos olhos? Esta informação pode ajudar o seu médico a determinar a melhor forma de tratar a sua cefaleia.

Exames imagiológicos
Se tem cefaleias invulgares ou complicadas, o seu médico pode pedir que faça exames para descartar causas graves de cefaleia, como um tumor ou um aneurisma. São comummente utilizados dois exames para visualizar o cérebro:

  • Tomografia computadorizada (TC) A tomografia computadorizada é um procedimento de diagnóstico por imagem que utiliza uma série de raios X direccionados por computador para se obter uma visão abrangente do cérebro.
  • Ressonância magnética (RM) Uma ressonância magnética não utiliza raios X. Em vez disso, combina um campo magnético, com ondas de radiofrequência e com tecnologia informática para produzir imagens nítidas.

Tratamento


Algumas pessoas com cefaleias de tensão não procuram assistência médica e tentam tratar a dor por conta própria. O problema é que a utilização continuada de analgésicos sem receita médica pode provocar cefaleias por uso abusivo de medicamentos.

Existe uma variedade de medicamentos, quer sem receita médica quer com receita médica, para eliminar ou reduzir a dor provocada por um ataque de cefaleia, tais como:

  • Analgésicos. Os analgésicos simples sem receita médica são normalmente a primeira linha de tratamento para a redução da dor da cefaleia. Estes podem ser aspirina, ibuprofeno (Anadvil EFE, Motrin IB*, entre outros) e naproxeno sódico (Aleve). A medicação com receita médica por ser, por exemplo, naproxeno (Naprosyn), indometacina (Indocid) e cetorolaco de trometamina (Cetorolac APS). O paracetamol (Tylenol, entre outros) pode ser menos eficaz no tratamento da dor da cefaleia de tensão e é mais provável que esta cause cefaleias por uso abusivo de medicamentos.
  • Medicação combinada. A aspirina ou o paracetamol, ou ambos, são muitas vezes combinados com cafeína ou com um medicamento sedativo numa única medicação. Por exemplo, o Excedrin combina aspirina, paracetamol e cafeína. A medicação combinada pode ser mais eficaz do que os analgésicos de apenas uma substância. Embora muita medicação combinada esteja disponível sem receita médica, a que contém sedativos apenas pode ser obtida através de receita médica, porque pode ser viciante e pode originar cefaleias crónicas diárias. Use-a apenas se estiver a ser acompanhamento pelo seu médico.
  • Triptanos e narcóticos. Para as pessoas que sofrem quer de enxaquecas como de cefaleias de tensão episódicas, a utilização de um triptano pode aliviar de forma eficaz a dor de ambos os tipo de dor de cabeça. Estudos têm demonstrado que a forma injectável de sumatriptano (Imigran, Sumavel Dosepro*), um medicamento comum para a enxaqueca, pode também aliviar os sintomas da cefaleia de tensão crónica. Os opiáceos ou narcóticos raramente são usados devido aos seus efeitos secundários e ao seu potencial de criação de dependência.

Os analgésicos não curam as cefaleias; apenas aliviam os sintomas temporariamente. Com o tempo, os analgésicos e outros medicamentos podem perder a sua eficácia ou podem até mesmo provocar cefaleias. Para evitar o desenvolvimento de cefaleias por uso abusivo de medicamentos, não utilize analgésicos sem receita médica durante mais de nove dias por mês. Além disso, todos os medicamentos têm efeitos secundários. Se tomar medicação regularmente, inclusivamente produtos que compra sem receita médica, fale acerca dos riscos e benefícios com o seu médico. Lembre-se, também, que os analgésicos não substituem o facto de ser importante conhecer e lidar com os causadores de stress que podem estar a desencadear as suas cefaleias.

Medicação preventiva
Determinados medicamentos tomados em intervalos regulares podem reduzir a frequência e a gravidade dos ataques. O seu médico pode prescrever estes medicamentos se tiver cefaleias frequentemente ou se tiver cefaleias de tensão que não abrandam nem com analgésicos nem com terapia não-medicamentosa como a gestão de stress. O seu médico também pode recomendar o uso de medicação preventiva se a cefaleia se tornar incapacitante, se a dor provocada pela cefaleia fizer com que use abusivamente medicamentos ou caso não possa tomar analgésicos devido a outras condições médicas.

Os médicos podem prescrever antidepressivos para evitar cefaleias de tensão, especialmente na sua forma crónica. Estes medicamentos não são analgésicos. Ao invés, trabalham para estabilizar os níveis de produtos químicos do cérebro, como a serotonina, a qual pode estar envolvida no desenvolvimento de cefaleias. Não é preciso que sofra de depressão para que possa utilizar estes medicamentos.

A medicação preventiva pode ser:

  • Antidepressivos tricíclicos. Os antidepressivos tricíclicos, incluindo a amitriptilina e a nortriptilina (Pamelor*), são os medicamentos mais utilizados para evitar a cefaleia de tensão. São eficazes quer na forma episódica de cefaleia como na crónica. Os efeitos secundários destes medicamentos podem incluir aumento de peso, sonolência e boca seca.
  • Inibidores selectivos de recaptação da serotonina (SSRI). Os antidepressivos como a paroxetina (Paxil*), a venlafaxina (Efexor XR, Venlafaxine HCL Er*) e a fluoxetina (Prozac, Sarafem*, entre outros) têm menos efeitos secundários do que os antidepressivos tricíclicos, mas normalmente não são considerados eficazes no alivio de cefaleias de tensão.
  • Anticonvulsivantes e relaxantes musculares. Outros medicamentos que podem prevenir a cefaleia de tensão são os anticonvulsivantes, tais como a topiramato (Topamax) e a gabapentina (Neurontin); e os relaxantes musculares, tais como a tizanidina (Zanaflex*).
  • A medicação preventiva pode demorar várias semanas para ser processada pelo sistema nervoso antes de começar a fazer efeito. Por isso, não se deixe levar pela frustração se ainda não teve melhorias algum tempo após ter começado a tomar a medicação — o que pode levar alguns meses ou mais. Além disso, não se esqueça que o uso abusivo de cafeína ou de analgésicos para o alívio intenso da dor pode reduzir o efeito de uma medicação preventiva.
  • Para obter o maior benefício da medicação preventiva, mantenha o uso de analgésicos para o alívio intenso da dor o mais reduzido possível. O seu médico irá monitorizar o tratamento para verificar como é que a medicação preventiva está a funcionar. Se as suas cefaleias estiverem controladas, a dose de medicação pode ser gradualmente reduzida ao longo do tempo.


Envie-nos o seu contacto, para podermos ajudar

Indique-nos  todas as informações possíveis para prestarmos o melhor atendimento, o mais personalizável possível.






×