Unidades

Casa de Saúde de Santa Filomena

 Coimbra

 +351 239 851 650

Laboratório D. Diniz

 Coimbra

 +351 239 835 936

Centro de Diagnóstico e Tratamento Integrado

 Coimbra

  +351 239 701 627

Diaton

 Coimbra

 +351 239 851 650

Clínica Radiológica Peito Cruz

 Coimbra

 +351 239 828 626

Centro de Radiologia da Figueira da Foz

 Figueira da Foz

 +351 233 422 593

Imalis

 Leiria

 +351 244 831 921

Centro Hospitalar de S. Francisco

 Leiria

 +351 244 819 300

Clínica da Lousã

 Lousã

 +351 239 073 910/1

Imagran

 Marinha Grande

 +351 244 569 084

Nefrovales

 São Martinho

 +351 239 813 318

Artrite reactiva

01 Out Artrite reactiva

Definição


Artrite reactiva é uma dor e inflamação nas articulações desencadeado por uma infecção numa outra parte do corpo — mais comum nos intestinos, genitais ou no tracto urinário.
As articulações nos joelhos, tornozelos e pés são os alvos mais comuns da artrite reactiva. A inflamação pode também afectar os olhos, pele e a uretra quando se tem artrite reactiva.
Embora a artrite reactiva seja por vezes chamada Síndrome de Reiter, esta é na verdade um tipo específico de artrite reactiva. Com Reiter, a inflamação afecta tipicamente os olhos e a uretra, tal como as articulações.
A artrite reactiva não é comum. Para a maior parte das pessoas, os sinais e sintomas da artrite reactiva aparecem e desaparecem, desaparecendo eventualmente dentro de 12 meses.


Sintomas


Os sinais e sintomas da artrite reactiva começam, geralmente, uma a três semanas após exposição à infecção.

Músculoesquelético
Sinais e sintomas que afectam os ossos e músulos podem incluir:

  • Dor nas articulações, por norma nos joelhos, tornozelos e pés.
  • Dor nos calcanhares
  • Dor e inflamação da parte posterior do tornozelo.
  • Dedos dos pés inchados, que se poderão assemelhar a salsichas.
  • Dor no fundo das costas ou nádegas.

Reprodutivo e urinário
Sinais e sintomas possíveis do sistema reprodutivo e urinário incluem:

  • Dor ou ardor ao urinar
  • Aumento da frequncia dea necessidade de urinar
  • Inflamação da glândula prostática (prostatite)
  • Inflamação do colo do útero (cervicite)

Olhos, boca e pele
Sinais e sintomas que afectam os olhos, boca e a pele, podem incluir:

  • Inflamação dos olhos (conjuntivite)
  • Inflamação da parte de dento do olho (uveíte)
  • Úlceras da boca.
  • Erupções cutâneas

Causas


A artrite reactiva desenvolve-se em reacção a uma infecção numa outra parte do corpo, muitas vezes nos intestinos, genitais ou tracto urinário. Pode-se não estar ciente da infecção que desencadeadora porque poderá provoca apenas sintomas ligeiros ou nenhuns sintomas.

Existem inúmeras bactérias que podem causar a artrite reactiva. As mais comuns incluem:

  • Clamídia
  • Salmonela
  • Shigella
  • Yersinia
  • Campylobacter

A artrite reactiva não é contagiosa. No entanto, a bactéria que a desencadeia pode ser transmitida sexualmente ou em alimentos contaminados. Mas muito poucos são os casos em que a exposição a estas bactérias resultem em artrite reactiva.


Diagnóstico


A artrite reactiva pode passar despercebida por muito tempo, porque os sinais e sintomas podem ser muito ligeiros. Se por um lado não existe nenhum teste que confirma o diagnóstico da artrite reactiva, os resultados de variados testes possibilitam a exclusão de outras condições, que poderão estar a causar esses sinais e sintomas.

Exame físico
No decorrer de um exame físico, o médico poderá ver:

  • O alcance e a gravidade nas articulações afectadas
  • A pele, procurando erupções.
  • Os olhos à procura de inflamações

Análises sanguíneas
As análises ao sangue podem revelar:

  • Infecções. Por vezes, a bactéria desencadeadora ainda está evidente no sangue. Porém, em muitos casos, os sintomas da artrite reactiva começam muito depois da recuperação da infecção
  • Inflamação. O médico pode utilizar a análise sanguínea para ver se existe uma velocidade de sedimentação elevada — que é a velocidade a que os glóbulos vermelhos sedimentam no fundo do tubo. Uma sedimentação elevada pode indicar inflamação. Em casos com artrite reactiva têm muitas vezes uma velocidade de sedimentação elevada
  • Evidências de outros problemas. O factor reumatóide é um anticorpo encontrado muitas vezes nas análises de sangue de casos de artrite reumatóide. Anticorpos Antinucleares são proteínas, geralmente encontradas em pessoas com tecido conjuntivo ou doenças auto-imunes. No caso de artrite reactiva, o resultado de um teste ao factor reumatóide e anticorpos antinucleares será negativo, querendo isto dizer que nenhum dos anticorpos foi detectado no sangue.
  • Marcadores genéticos. O antígenio herdado HLA-B27 aumenta o risco de artrite reactiva. A artrite reactiva pode também ocorrer em pessoas sem o HLA-B27.

Exame ao líquido das articulações.

O médico poderá também utilizar uma agulha para retirar uma amostra do líquido de dentro da articulação afectada. Este líquido será analisado para:

  • Infecções. Embora a artrite reactiva seja desencadeado por uma infecção numa outra parte do corpo, esta infecção não afecta as articulações. Se uma infecção for encontrada no líquido da articulação, poderá ser artrite séptica, que poderá resultar em damos graves na articulação.
  • Cristais. Se cristais de ácido úrico forem encontrados no líquido da articulação, poderá ser sinal de gota. Esta forma muito dolorosa de artrite afecta muitas vezes o dedo grande do pé.

Testes e outros líquidos corporais
O médico poderá também procurar infecções na:

  • Urina
  • Fezes
  • Secreções genitais
  • Muco da garganta

Exames de imagem
Raios X das articulações podem indicar se existe algum dos sinais característicos da artrite reactiva, incluindo inflamação de tecidos moles, depósitos de cálcio onde os tendões ligam aos ossos e danos na cartilagem. Raios X podem também excluir outros tipos de artrites.


Tratamento


O objectivo de tratamentos é o de controlar os sintomas e tratar alguma infecção bacteriana subjacente que possa ainda estar presente

Medicamentos
O médico pode prescrever um antibiótico para eliminar a infecção bacteriana que desencadeou a artrite reactiva, se esta ainda é detectável no corpo. O antibiótico a tomar dependerá da bactéria presente.

Para todos os sinais e sintomas da artrite, o médico poderá recomendar:

  • Medicamentos anti-inflamatórios não-esteróides (NSAIDs). As NSAIDs aliviam a inflamação e dor da artrite reactiva. NSAIDs sem receita médica incluem ibuprofeno (Advil, Motrin, entre outros) e naproxeno (Aleve). NSAIDs com prescrição, tal como indometacina (Indocin), poderá ser mais efeciente.
  • Corticosteróides. Estes medicamentos reprimem a inflamação nas articulações. Injecções de corticosteróides nas articulações afectadas reduzem a inflamação e permitem que este volte ao nível normal de actividade.
  • Bloqueadores do factor de necrose tumoral (TNF). TNF é uma proteína de célula (citocina) que actua como um agente anti-inflamatório na artrite reumatóide. Os bloqueadores TNF atingem ou bloqueiam esta proteína e pode ajudar no alívio da dor e rigidez, e melhorar articulações sensíveis ou inflamadas. Os médicos usaram inicialmente os bloqueadores TNF no tratamento da artrite reumatóide. Existem provas limitadas que sugerem que estes medicamentos, como por exemplo o etanercept (Enbrel) e o infliximab (Remicade), conseguem diminuir a inflamação e aliviar a dor e rigidez em alguns casos de artrite reactiva.

Fisioterapia
Exercício pode ajudar pessoas com artrite a melhorar o funcionamento das articulações. O médico poderá sugerir acompanhamento com um fisioterapeuta, a fim de fazer exercícios específicos para as articulações e músculos. Exercícios de fortalecimento são importantes para o desenvolvimento muscular à volta das articulações afectadas, aumentando assim o apoio nas articulações. Ao fazer exercícios que exigem uma variada amplitude de movimentos, pode aumentar a flexibilidade das articulações e reduzir a rigidez nas mesmas.



Envie-nos o seu contacto, para podermos ajudar

Indique-nos  todas as informações possíveis para prestarmos o melhor atendimento, o mais personalizável possível.






×